SALÁRIO NO AFASTAMENTO DA GESTANTE É SALÁRIO-MATERNIDADE
LEGAL NEWS | Publicado em 11/10/2021

A Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região concedeu liminar para assegurar que o salário recebido por empregada gestante afastada com base na Lei nº 14.151/21 seja enquadrado como salário-maternidade.

O Relator do caso entendeu que o pagamento de salário-maternidade durante o afastamento decorrente de risco para a gravidez, causado pela pandemia de COVID-19, não é incompatível com o ordenamento jurídico vigente.

A decisão também destacou três importantes aspectos:

  • A Lei nº 14.151 não impôs efetivamente à empresa a responsabilidade pelo pagamento dos salários durante o afastamento da gestante;
  • Os salários desse período, se estiver presente risco à gestação, devem ser compensados nos termos do artigo §1º do artigo 72 da Lei nº 8.213/91; e
  • Os salários pagos a gestantes afastadas por força da Lei nº 14.151 devem ser excluídos da base de cálculo das contribuições previdenciárias patronais destinadas à previdência social e às entidades do Sistema S.

Fonte: Portal Migalhas e TRF-4 – Adaptado por: Consultoria Trabalhista

CATEGORIAS
Legal Shots

Legal News

Data News

LGPD News

Videos


MAIS NOTÍCIAS
The Lawyers Global 2024

Margem de preferências nas licitações

Monetização de Dados Pessoais

Fim das “Side Letters” em investimentos?

Prêmio Legal Awards 2023

Chegou o Drex!

© Lopes Pinto, Nagasse | 2021 | Todos os direitos reservados | Politíca de Privacidade | Termos de Uso